top of page

Precisa de um empurrãozinho para tirar uma ideia do papel? Aqui vão 5 dicas para fazer acontecer!

Atualizado: 17 de dez. de 2020

Escrever um livro era um desejo antigo, um sonho de infância!


Lembro-me quando criança, de escrever minhas poesias, compor algumas músicas e terminava por guardá-las dentro de uma pasta qualquer, imaginando que um dia aquelas páginas poderiam se transformar em algo maior.


Pouquíssimas pessoas liam meus poemas ou ouviam minhas canções e com o passar dos anos fui deixando de lado esta prática e consequentemente o desejo de publicar um livro. Fui percebendo meu espírito criativo cada vez mais reprimido, assim como minhas habilidades de comunicação.


Foi aí que em 2019 eu engravidei e algo despertou em mim. O desejo pela busca de informações, especificamente sobre gravidez, tomou conta dos meus dias e fui percebendo que quanto mais eu lia, mais meu espírito criativo e algumas habilidades de comunicação iam retornando aos poucos!


Com o nascimento do meu filho isto ficou ainda mais forte. Além da busca por novas informações tive o desejo imenso de compartilha-las, além de desejar contar ao mundo a experiência incrível que havia vivenciado. E foi aí que me veio o questionamento: Por que não colocar no papel esta minha experiência? Por que não retomar meus hábitos de escrita? Por que não tirar do papel o antigo projeto de escrever um livro?


E foi assim que retomei, entre um soneca e outra do meu bebê eu ia para a tela do computador registrar as lembranças e emoções daquele momento especial da minha vida.


Porém, mesmo estando eufórica com a ideia, tentei me sabotar por inúmeras vezes, dizia que não daria conta; que poucas pessoas se interessariam em ler meu relato; que eu poderia fazer algo mais simples, enfim.


Resolvi dar um basta nestes receios e fazer acontecer, não queria mais colocar minhas palavras em simples pastas, mais disponibilizá-las a todos aqueles que tivessem interesse e pudessem se beneficiar com meu conteúdo, com minha experiência.


Sendo assim, procurei alguma forma de me "amarrar" com a proposta, de forma com que a única opção fosse de fato tirar o projeto do papel e nada mais. Cheguei então à estes 5 itens, que compartilho agora com vocês:


  1. TENHA UM MOTIVADOR PRINCIPAL - determine o combustível que te manterá ao longo da jornada: no meu caso foi o meu filho e as possíveis leitoras. Imaginava como seria incrível ele ter acesso ao começo de sua história em forma de livro; além de imaginar quantas mulheres poderiam se beneficiar, diante das sugestões de conteúdos que disponibilizaria no meu relato;

  2. ESTIPULE UM PRAZO - ao estipular uma data final, você poderá organizar de uma forma mais coerente o caminho a ser percorrido: decidi presentear meu filho com este registro no seu aniversário de 1 ano e como ele já havia nascido quando tomei a decisão de escrever, a organização foi fundamental considerando que além da escrita, tinha o tempo da edição, impressão da obra, sem contar com todas as atividades pertinentes à maternidade;

  3. TENHA UM MENTOR - um profissional da área em que deseja executar o projeto: tive o privilégio de ser orientada por uma mestre em literatura. Uma escritora que prontamente se dispôs a ler meu material e a me orientar a respeito da possibilidade de edição e publicação da obra. Ela foi uma grande incentivadora;

  4. CRIE COMPROMISSOS - compromissos nos deixam, de certa forma, ainda mais amarrados com a execução das atividades propostas: a busca por um mentor fora do meu convívio já foi vislumbrado um compromisso, algo mais profissional; além de fechar compromissos referentes a prazos direcionados pela editora e gráfica escolhida;

  5. COMPARTILHE A NOVIDADE COM PESSOAS CHAVES - ao despertar a curiosidade de pessoas chaves, estará automaticamente criando motivadores, pessoas curiosas em saber sobre o andar do projeto e cobrando sua execução para terem acesso a proposta: compartilhei a ideia com as profissionais que acompanharam minha gestação e parto, bem como com mulheres que desejavam ser mães ou que já estavam grávidas. E de fato, sempre que as via era questionada sobre o status do livro.


E é com alegria que informo que meu livro foi publicado e já encontra-se disponível para a venda em sua versão física para todos aqueles que tenham interesse em saber mais sobre o processo de gestar e parir, mais especificamente sobre a minha experiência nesta aventura de gerar uma vida! Se não tivesse me utilizado destas dicas com certeza meu relato estaria agora guardado em uma pasta qualquer.


Independente de qual seja seu projeto, desejo que estas dicas possam iluminar seu processo e te trazer grandes resultados!


Gostou? Compartilha com seus amigos e familiares!






101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Σχόλια


bottom of page